Eu Canto Porque o Instante Existe…

 

Canção

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
– depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio…

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.

 

Discurso

E aqui estou, cantando.

Um poeta é sempre irmão do vento e da água:
deixa seu ritmo por onde passa.

Venho de longe e vou para longe:
mas procurei pelo chão os sinais do meu caminho
e não vi nada, porque as ervas cresceram e as serpentes
andaram.

Também procurei no céu a indicação de uma trajetória,
mas houve sempre muitas nuvens.
E suicidaram-se os operários de Babel.

Pois aqui estou, cantando. 

Se eu nem sei onde estou,
como posso esperar que algum ouvido me escute?

Ah! Se eu nem sei quem sou,
como posso esperar que venha alguém gostar de mim?

 

Ou Isto Ou Aquilo

 Ou se tem chuva e não se tem sol,
 ou se tem sol e não se tem chuva!

 Ou se calça a luva e não se põe o anel,
 ou se põe o anel e não se calça a luva!

 Quem sobe nos ares não fica no chão,
 quem fica no chão não sobe nos ares.

 É uma grande pena que não se possa
 estar ao mesmo tempo nos dois lugares!

 Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
 ou compro o doce e gasto o dinheiro.

 Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…
 E vivo escolhendo o dia inteiro!

 Não sei se brinco, não sei se estudo,
 se saio correndo ou fico tranqüilo.

 Mas não consegui entender ainda
 qual é melhor: se é isto ou aquilo.

 

Cecília Meireles

Rio de Janeiro/Brasil

1901/1964

 

Anuncios

Acerca de pacha creaciones nómadas

Una mujer y otras tantas más, artesana, madre, abuela, licenciada en letras y literatura española, una libertaria feminista en permanente revolución...
Esta entrada fue publicada en arte, cultura y lazer. Guarda el enlace permanente.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s