Rainha do Mar & Mãe Generosa

 
YEMANJÁ
Ela é a mãe dos orixás.
Com carinho, ampara seus filhos queridos.
Mas também pode se tornar caprichosa e instável, como as águas do mar.
A história:
Cansada de viver com Odudua, pai dos seus dez filhos, Iemanjá resolveu partir para o oeste, a procura de novos horizontes. Lá vivia Okerê, o rei da região, conhecido pela sensatez. Quando viu chegar a bela orixá das águas salgadas, o rei se apaixonou e lhe propôs casamento. Iemanjá aceitou o pedido com uma condição. "Nunca me humilhe pelo tamanho de meus seios. Nunca o perdoarei por isso", disse ela. Iemanjá tinha vergonha de seus seios grandes, caídos de tanto amamentar.
Okerê concordou com a estranha condição e realmente a tratava com amor e respeito. Mas um dia, após se embriagar com vinho de palma. Okerê voltou para casa cambaleante, tropeçou na esposa e a derrubou.
Irada, a orixá o chamou de bêbado e imprestável. O rei se esqueceu da sua promessa e gritou:" Quem é você para me dizer isso? Você é uma mulher de seios murchos e caídos? Você, com peitos trêmulos e balouçantes? Ofendida, Iemanjá partiu em direção ao mar, onde morava sua mãe, Olukum, a rainha dos oceanos. No caminho, se transformou num rio para desembocar ainda mais rápido no mar. Desesperado, Okerê foi a seu encalço e virou uma montanha, tentando barrar a passagem da esposa. Iemanjá desviou o rio para direita, para esquerda, mas não conseguiu passar. Pediu ajuda, então a seu filho Xangô, o senhor da justiça, que mandou raios e partiu a montanha em duas. Assim, Iemanjá chegou ao mar, onde vive com sua mãe. Seus filhos, até hoje lhe mandam presentes no fim do ano para aliviar sua solidão.
Caracaterísticas:
Amorosos e dedicados, os filhos e as filhas de Iemanjá fazem tudo por seus companheiros e sua família. São maternais e tem o coração cheio de bons sentimentos. Mas quando se enfurecem não voltam atrás, exatamente como a orixá quando seu esposo quebrou o juramento. Como ela, também são suscetíveis e exigentes.
A Lenda dos Orixás
Pierre Fatumbí Verger
ed. Corrupio

 
DIA DA SEMANA
sábado
CORES
cristal, azul claro
SÍMBOLOS
leque (abebé) com sereia, concha
ELEMENTO
água
METAL
prata
COMIDA
peixe, camarão, canjica, arroz, manjar; mamão
QUEM É
a Grande Mãe da Água e do lar.
SINCRETISMO
Nossa Senhora das Candeias (da Luz )
Nossa Senhora dos Navegantes
DOMÍNIO
mar
CARACTERÍSTICAS
maternal, protetora, competente, dedicada, mandona, possessiva, intrigante
SAUDAÇÃO
Odó Iyá !
 
Bibliografia : Editora Pallas

 
"EU SOU a energia de todas as mulheres.
  EU SOU a fragrância que inspira os corações femininos na jornada pela
existência.
  EU SOU a guardiã dos mistérios da fertilidade e do amor.
  EU SOU a protetora espiritual dos que são fiéis aos votos espirituais
de
fazer o bem e de seguir conscientemente na seara da Espiritualidade.
 EU SOU Aquela que dissolve os malefícios com o poder das águas
primordiais.
 EU SOU aquela que inspira as danças sagradas de todas as mulheres.
 EU SOU aquela que acalenta o coração feminino.
 EU ESTOU no leite de seus seios e na boca de seus filhos.
 EU ESTOU abraçada com seus parceiros.
 EU SOU todas as mulheres, seus desejos, seus sentimentos, suas dores e
seus sonhos.
 EU SOU terna, dinâmica, ativa, passiva, empreendedora, romântica,
sábia,
trabalhadora, mãe, amiga, esposa, amante… Mulher total e
incondicional!
 Personifico as mulheres sagradas de todos os templos e povos.
 Aqui no Brasil gosto de manifestar-me como Yemanjá, a Mãe das águas.
 Preste
atenção na sonoridade desse nome, pois trata-se de um mantra originado
nos povos antigos do Oriente. Yemanjá significa espiritualmente o poder
de dissolução das emoções pegajosas. Significa o fluir das águas da
felicidade que dissolvem as dores causadas pelas emoções pesadas.
 Yemanjá também é dança, alegria e sorrisos. É celebração de vida, é
abraço de Mãe, é ternura de mulher, é perfume de bem-aventurança, é inspiração
espiritual nos trabalhos de desobsessão e de pulverização das energias pesadas.
 Yemanjá, a Rainha do mar, que não gosta de ver as pessoas tristes por causa
das emoções daninhas. A Senhora das águas, que orienta a todos para que
sejam felizes e celebrem a vida.
 Diga a todos que não vale a pena ser infeliz por causa de amores que se
vão,
pois enquanto permanecer a tristeza, não haverá celebração. E a vida é
sagrada! Precisa ser celebrada! E a vida é maior do que qualquer um que
partir.
Pense no fluir das águas… na dança… no sorriso… na luz de Yemanjá!"
 
Anuncios

Acerca de pacha creaciones nómadas

Una mujer y otras tantas más, artesana, madre, abuela, licenciada en letras y literatura española, una libertaria feminista en permanente revolución...
Esta entrada fue publicada en Uncategorized. Guarda el enlace permanente.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s